Pular navegação

Longe de mim a vingança, longe de mim o ódio.  Mas às vezes uma revolução interna me permite extravasar com um ímpeto maior e pode parecer algo de ruim que implode em meu peito.  Mas depois de meditar chego a conclusão que não é ódio nem o desejo de vingança, mas apenas revolta.  Apenas dois dias antes do Natal os “jovens” que agrediram várias pessoas na Av. Paulista estão soltos.  Lembro da mãe de um deles falando que tudo não passou de uma desavença, uma mãe lutadora, abastada, que saiu vitoriosa até mesmo diante da justiça dos homens.  E mesmo com todas as provas contra eles, mais uma vez a justiça se dobra perante a fortuna. Estariam soltos se fossem negros, pobres ou moradores de rua?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: