Pular navegação

Monthly Archives: junho 2012

Uma onda desenfreada de latrocínios, homicídios, arrastões, furtos, roubos, invasão de residências, tráfico de drogas e violência contra a mulher vem ocorrendo na terceira maior metrópole do mundo e maior capital de nosso país.  Agora a bandidagem partiu para cima da polícia e como de costume, os órgãos responsáveis pela segurança devem abrir mais uma delegacia especializada, agora para investigar crimes contra a polícia, se é que já não existe uma. O que observo de tudo isso: A polícia se especializou em manter a ordem entre os cidadãos de bem que protestam e lutam por seus direitos (veja caso da Unifesp Guarulhos), ou nos embates contra os ambulantes da 25 de março, o governo desarmou a população, mas não os bandidos, e não há polícia para proteger nem mesmo a polícia, falar em crime organizado é quase crime, mas a verdade é que a organização deles está muito além do que o nosso governador possa imaginar…

As teles preveem que pelo menos nos três primeiros anos, o 4G ficará restrito aos consumidores de alta renda, devido ao elevado preço dos aparelhos e dos pacotes de dados. Para os pacotes de dados estima-se que os preços fiquem, em média, 40% maiores que os do 3G. Quem aderir ao 4G não precisará se preocupar com a cobertura porque o aparelho, obrigatoriamente, também funcionará em 3G e 2G. Assim, será possível usar a web e fazer chamadas mesmo em locais sem rede 4G.  A transição de uma rede para a outra será feita automaticamente, sem que o consumidor perceba.  Percebeu leitor? É desta forma que nós pagamos 3G e usamos a maioria das vezes 2G com péssima qualidade, quem sai ganhando de qualquer forma são as Teles, ou seja, se correr o bicho pega se ficar o bicho come.

A administração Dilma Rousseff estuda uma regulamentação do comércio de horário no rádio e na televisão públicos. O “novo marco regulatório da radiodifusão”, como está sendo chamado o projeto, teria entre suas consequências o fim do aluguel de horários das concessões públicas. Hoje em dia, muitos canais alugam horas para programas religiosos. Já era de se esperar tal manobra, com a diversificação dos programas de baixíssimo nível e cheios de imoralidade, tais como A Fazenda, Big Brother e Sexo a Três, o Governo Federal, eivado em seu ícone maior com tanta imundície, deve mesmo seguir a tendência de retirar do ar de uma ou de outra forma os programas que buscam levar às famílias palavras de amor, de paz e de união.

 

O humor brasileiro há muito tempo sucumbiu. Aliás, muitas coisas que nos traziam alegrias estão sucumbindo neste País. Havia um tempo em que os humoristas faziam parte de nossa família, como era o caso do Chico Anísio, que antes de morrer foi enterrado pela Rede Globo, e muitos outros que ao terminar seus espetáculos são aplaudidos e não processados.  A piada do Rafinha Bastos sobre os jogadores da seleção de polo aquático demonstra sua pífia capacidade de entreter e alegrar as pessoas, base precípua que torna o humorista nosso grande amigo e a qualquer momento nos contagia com sua alegria. Pena que alguns veículos de comunicação teimam em querer oferecer-nos gato por lebre.