Pular navegação

Monthly Archives: outubro 2012

A 2ª Seção do Superior Tribunal de Justiça decidiu sobre a legalidade da cobrança de taxa de cadastro pelas instituições financeiras. Este tipo de cobrança é feita para financiar custos com pesquisa sobre a situação financeira do consumidor que é de interesse do banco e por isso, o consumidor não deveria arcar com esse tipo de taxa.  O valor varia de acordo com a instituição e o local de assinatura do contrato e chegam a variar de R$ 30 a R$ 800. Incrível, mas para a maioria dos juízes desta Seção do STJ temos que pagar aos bancos para que eles obtenham um serviço e ainda por cima, dependendo do resultado podem não liberar o financiamento.  Pergunto se há um espaço nesta decisão que diz que se o banco não liberar o financiamento a taxa será devolvida?  Interessante como nestes casos a justiça é literalmente cega quando o prejudicado é o consumidor, ou seja, a parte mais fraca da corda.

Anúncios

Caroline Silva Lee, 15 anos, assassinada por volta das 2h30 com um tiro no pescoço. O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), destacou a rapidez na prisão dos criminosos. “Os três tinham passagem na polícia e foram presos em 10 minutos”  (E a Caroline morta em poucos segundos…).  A esposa de um policial da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) passou três horas sequestrada até ser encontrada no porta-malas de um automóvel, na madrugada de domingo (21). O sequestro mobilizou policiais da Rota que estavam de folga e até aqueles que patrulhavam o litoral de São Paulo. No total, mais de cem homens foram destacados para o caso…  Quem dera aqui em São Paulo fôssemos todos rotarianos.

São Paulo tem recorde de eleitores sem candidato, o índice é o maior da história para o período. Fato: Três eram os candidatos no primeiro turno, um inoperante, um incompetente e um inexperiente.  Um deles, o inexperiente ficou fora. O Governo do Estado diz que a facção criminosa é lenda.  A polícia civil, a militar e a guarda civil está morrendo aos poucos, seja por tiro ou pelo salário miserável. O paulista e paulistano querem uma solução, e pelo jeito neste século nada vai acontecer. Ainda bem que com o Telhada e o Conte podemos contar (desculpe-me pelo trocadilho). Mas, espere, há uma luz no fim do túnel, em Brasília descobriram que a violência está aumentando e a força nacional de segurança ficará por lá durante noventa dias. Em Brasília? Sim, lá em Brasília, afinal de contas, lá é Brasília e o resto é Brasil. Enquanto lá a cidade está urbanizada, no resto do Brasil está urbandidada.

A presidente Dilma Rousseff foi convencida pela coordenação da campanha de Fernando Haddad (PT-SP) a mudar a data do comício em São Paulo em que ela aparecerá ao lado do candidato porque o evento ocorreria no mesmo dia e horário do capítulo final da novela “Avenida Brasil”, da TV Globo.  Custou-me muito acreditar nesta notícia, uma mulher que foi considerada uma das mais influentes e poderosas do mundo descer a um nível tão sofrível como este.  Vou fazer com que esta minha carta até a Julia Gillard (Austrália), Cristina Kirchner (Argentina), Sheikh Hasina (Bangladesh), Laura Chinchilla (Costa Rica), Jadranka Kosor (Croácia), Tarja Halonen (Finlândia), Johanna Sigurdardottir (Islândia), Pratibha Devisingh Patil (Índia), Mary McAleese (Irlanda), Roza Otunbayeva (Quirguistão), Ellen Johnson Sirleaf (Libéria), Dalia Grybauskaitè (Lituânia), Iveta Radicová (Eslováquia), Doris Leuthard (Suíça) e Kamla Persad-Bissessar (Trinidad e Tobago).  Quero com isto levantar o moral delas e dizer que o título de terceira mulher mais influente do mundo outorgado à Dilma pela revista Forbes não passou mesmo de uma piada.

O Estado da Bahia instituiu, nesta quarta-feira 10/10/12, que o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legal. A permissão foi assinada pela desembargadora Ivete Caldas, corregedora-geral da Justiça. Os cartórios de toda a Bahia agora estão autorizados a fazer o processo e emitir a certidão de casamento civil. A desembargadora explica, também, que a permissão apenas institui o que diversos juízes pelo Estado já vinham aplicando. Daí nasceu a expressão “Maria vai com as outras”.