Pular navegação

Tag Archives: Copa 2014

Nada a reclamar.  Os alemães sim fizeram o certo, em Minas, comeram quietinhos…

‘É uma vergonha aumentar os preços nos restaurantes por causa da Copa’, disse o Francês Claude Troisgros radicado no Brasil, dono de sete ‘casas’ no Rio.  É por causa disso que eu seleciono meus “fornecedores”.  Pizza só de Pizzaria que o entregador não chega em minha casa “rasgando” com o escapamento da moto aberto. Restaurante só os que não aumentaram o preço durante a copa. Político, bem, ai é diferente, não dá para selecionar, não temos opções, vai no “chute” mesmo, no sentido literal da palavra.

Venho a público pedir desculpas aos turistas japoneses Morishima e Fukumoto que foram assaltados no Recife. Eles vieram da terra do Sol Nascente para assistir ao jogo entre Costa do Marfim e Japão na Arena Pernambuco e seus patrícios chegaram a recolher o lixo do estádio antes de ir embora, tamanha é humildade e educação desde povo.  Sou Recifense e embora esteja em São Paulo há mais de 40 anos nunca esqueci minha terra natal, continuo torcendo pelo Sport Recife e acompanho o desenvolvimento de Recife pela internet, estou como a maioria dos Recifenses envergonhados pelo mal que estes facínoras lhes causaram.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, reagiu às declarações de black blocs, publicadas neste domingo que prometeram transformar a Copa “num caos” e anunciaram associação de esforços para as manifestações com o PCC (Primeiro Comando da Capital). “É inadmissível a união pelo crime”, desabafou. “É inadmissível que pessoas queiram se associar ao crime para fazer reivindicações”.  Sabe de nada, inocente. Depois de tudo que os blacks blocs fizeram e estão por fazer ele ainda os chama de pessoas.  Isto me faz lembrar aquelas placas que as empresas aqui de São Paulo colocam para evitar pichações onde está escrito “Senhores pichadores”…

O governo (ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo) anunciou que não permitirá a entrada de estrangeiros condenados por pedofilia ou suspeitos de abusos contra menores a partir de junho, quando começa a Copa do Mundo  (até Maio/2014 pode), a nova determinação foi incluída no Estatuto do Estrangeiro. Bem, devidamente avisados eles tem até 31 de Maio de 2014 para entrar livremente no País, cometer os abusos contra menores durante a Copa e ir embora livres, leves e soltos no dia 14 de Julho de 2014.

Aviso aos que barraram a redução da maioridade penal, aos que estão se fartando com o dinheiro utilizado para a Copa, aos que podem, mas não mudam as leis para nos protegerem dos marginais, aos que deixam nas ruas os corruptos e aos que permitem indulto a estupradores, pedófilos e homicidas.  Estou andando armado. Felizmente o desarmamento não tirou de mim a única arma que pode derrotá-los, uma arma que posso usar livremente, posso estar com ela na mão e a polícia não notar, posso viajar com ela e a Polícia Federal não pode me impedir, posso até entrar na Casa Branca e toda aquela segurança do Obama nem sequer vai notar, esta arma chama-se título de eleitor e estou pronto para usá-la.

De acordo com o Exército Brasileiro, a Operação Ágata 8 cumprirá o DEVER LEGAL previsto na Constituição Federal e em Leis Complementares, intensificando a presença do Estado Brasileiro junto a faixa de fronteira, para contribuir no combate aos ilícitos transfronteiriços tais como: narcotráfico, contrabando e descaminho, tráfico de armas e munições, crimes ambientais, contrabando de veículos, imigração ilegal e garimpo ilegal.  Ou seja, tudo aquilo que a sociedade brasileira sonha, pede, implora e não é atendida há muito tempo.  Bom seria se pudéssemos manter por aqui todos os times da Copa 2014 no Brasil jogando os campeonatos estaduais e o brasileirão até pelo menos 2030.  Com certeza as drogas e as armas e o massacre da população ordeira diminuiriam e muito em nossas terras.

Ao contrário do muita gente pensa, a expressão “fazer nas coxas” surgiu na época da colonização brasileira. As telhas usadas nas construções da época, feitas de barro, eram moldadas nas coxas dos escravos. Assim, algumas vezes ficavam largas, outras vezes finas, nunca ficando com um tamanho uniforme. Foi desta forma que surgiu a expressão, utilizada para indicar algo mal feito, como por exemplo, a construção dos estádios da Copa 2014 no Brasil, que estão literalmente sendo feito nas coxas, aos trancos e barrancos.

“Não há a menor hipótese de o governo federal pactuar com qualquer tipo de violência. Não deixaremos, em hipótese alguma, a Copa ser contaminada”, disse a presidente Dilma Roussef… Isso já passou da conta. Os bandidos estão trucidando mulheres, crianças, trabalhadores.  Decretaram nossa pena de morte e a presidente preocupada com a Copa.  Não que eu queira faltar com respeito a esta mulher, mas é repugnante sua fala, é tardia sua ação, é inoperante seu poder.   Manter por todo este tempo no Ministério da Justiça um homem que não toma uma ação sequer em favor da sociedade que está sendo dizimada pela bandidagem me leva a crer que tem algo de podre no reino da Dinamarca. Aguardo com ansiedade o mês de Outubro para riscar para sempre de minha vida o número 13, e eu que não era supersticioso, mas tornei-me desde já.

Em uma sessão que durou mais de três horas, a Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou na noite desta terça-feira (25/03) o projeto de lei que concede R$ 25 milhões em isenções fiscais para empresas que financiarem a montagem das estruturas temporárias do estádio Beira-Rio. O Corinthians recebeu R$ 260 milhões dos R$ 400 milhões que serão emprestados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a construção da nova arena em Itaquera.  Enquanto isso… Medicamentos excepcionais e de alto custo muitas vezes não são fornecidos gratuitamente pelo Poder Público. Após ter seu pedido negado – o cidadão pode recorrer à Defensoria Pública da União, para TENTAR conseguir o medicamento por meio de ação judicial. É importante comparecer à DPU com os documentos pessoais, além de todos documentos que comprovem a doença – exames, formulários médicos, pedido do medicamento pelo médico, além da negativa da Secretaria de Saúde.