Pular navegação

Tag Archives: Prefeitura de São Paulo

De acordo com determinação da Prefeitura de São Paulo, a partir deste domingo dia 5/04 em São Paulo o Carrefour, Extra, Pão de Açúcar e Walmart venderão as novas sacolas verde e cinza por R$ 0,08 cada unidade.  Aviso que eles devem estar bem preparados, pois a partir de agora vou exigir o troco correto, espero que tenham moedas de R$ 0,01 e R$ 0,05 suficientes para me devolver.  Afinal se as compras dão um total de R$ 214,34 e pago R$ 214,40 nunca recebo nunca recebo R$ 0,06 centavos de volta.

Anúncios

A Prefeitura de São Paulo finaliza até o fim deste semestre um projeto batizado de TransCidadania, a iniciativa consiste em pagar um salário mínimo por mês para travestis e transexuais.  A ideia é que, enquanto façam parte do projeto, as transexuais e travestis tenham acompanhamento de saúde para que possam realizar o tratamento com hormônios adequado. O Projeto também pretende oferecer alternativas profissionais. Serão injetados R$ 4,5 milhões para ajudar 500 delas até 2016.  Há 20 anos trabalhando com sexo, um travesti de 37 anos, conta que dificilmente conseguiria ganhar os R$ 200 por dia se não fizesse programas. Então me pergunto, 20 anos trabalhando com sexo, mais de R$ 4.000,00 por mês, sem pensar no futuro e agora eu tenho que arcar com o futuro de meus filhos e também com o futuro dele? Isso é correto?

A Arena Corinthians começa a receber as primeiras parcelas de investimento público em suas obras. A prefeitura de São Paulo (Prefeito Gilberto Kassab) vai liberar cerca de R$ 160 milhões em incentivos fiscais, que podem ser usados para pagar impostos ou negociados pela Construtora com outras empresas. O estádio tem sua obra avaliada em R$ 820 milhões. A parcela monta a 38% dos R$ 420 milhões que a prefeitura vai bancar para a construção da arena particular do Corinthians. Além dos incentivos, a obra ainda deve receber empréstimo de cerca de R$ 400 milhões do BNDES.

São Paulo tem recorde de eleitores sem candidato, o índice é o maior da história para o período. Fato: Três eram os candidatos no primeiro turno, um inoperante, um incompetente e um inexperiente.  Um deles, o inexperiente ficou fora. O Governo do Estado diz que a facção criminosa é lenda.  A polícia civil, a militar e a guarda civil está morrendo aos poucos, seja por tiro ou pelo salário miserável. O paulista e paulistano querem uma solução, e pelo jeito neste século nada vai acontecer. Ainda bem que com o Telhada e o Conte podemos contar (desculpe-me pelo trocadilho). Mas, espere, há uma luz no fim do túnel, em Brasília descobriram que a violência está aumentando e a força nacional de segurança ficará por lá durante noventa dias. Em Brasília? Sim, lá em Brasília, afinal de contas, lá é Brasília e o resto é Brasil. Enquanto lá a cidade está urbanizada, no resto do Brasil está urbandidada.

Tarde de domingo, por volta das 16:30h na Marginal Tietê, sentido Aeroporto de Guarulhos, vejo um caminhão carregado de detritos plásticos, apressado, rápido, e com a carga aberta, começa a espalhar pela via uma enorme quantidade de sacos plásticos e outras peças plásticas bem maiores, os motoristas que vem atrás começam a desviar.  Não há a possibilidade de avisar ao motorista, ele costura bem entre as faixas, é a pressa de um belo domingo de entardecer nesta metrópole, todos querem chegar em casa mais cedo.  Mas algo me chama a atenção, vejo no veículo a inscrição “A serviço da Prefeitura de São Paulo” e uma pequena placa que vira motivo de piada “DISQUE 156 – ALÔ LIMPEZA”.

Com que roupa ir à Parada Gay? A Prefeitura de São Paulo produziu um material com recomendações de discrição a quem vai assistir ou participar da 15.ª Parada do Orgulho LGBT neste domingo na Avenida Paulista.  Claro que para isto foi usado o dinheiro do contribuinte.  Assim como o dinheiro do contribuinte vai financiar o estádio do Corinthians e também o terreno público que foi doado.  Enquanto isso um idoso que precisa de urologista com urgência tem sua consulta marcada para daqui há três meses.  E a população permanece inerte, tendo à frente juízes que só se manifestam quando o assunto é homofobia, maconha e outros de interesse correlatos.