Pular navegação

Tag Archives: senado

Sr. Presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva, a autonomia dos Estados tem que ter limites e a situação do Rio de Janeiro é de extrema delicadeza e urgência pois envolve a morte diária e indiscriminada de civis.  Portanto Sr. Presidente, tome um posicionamento digno de um Chefe de Estado e encare a situação do Rio de Janeiro como uma guerra civil declarada e em andamento. O Sr. lutou para que as Olimpíadas fossem realizadas no Rio de Janeiro, lute agora para que tenhamos platéia para esta Olimpíada. Sua decisão será com certeza aplaudida de pé por todos os brasileiros e extrangeiros que amam o Brasil e em especial o Rio de Janeiro.

Anúncios

O momento político brasileiro requer reflexão.  É preciso um basta, mas para não parecer um golpe, o basta tem que vir em doses homeopáticas.  É preciso que o representante do povo tenha o passado limpo.  Não adianta instigar a população a não votar neles, O Collor está de volta como o melhor (ou seria pior) exemplo.  Aos legisladores honrados faz-me mister um pedido, como dizem eles em caráter de urgência urgentíssima, elaborar uma lei que não permita em hipótese alguma a candidatura de pessoas que respondam a processos ou ao menos estejam sendo investigadas por delitos de qualquer tipo, principalmente os ocorridos quando estavam ocupando cargos públicos.  Quem sabe assim consigamos limpar o fosso.

Nós brasileiros criamos nossos monstros e cuidamos de perpetuá-los.  Talvez o Lago Paranoá em Brasília seja como o Lago Ness na Escócia que dizem esconder um monstro.  É preciso drenar o lago e limpá-lo, tirar de lá nossos monstros e enterrá-los para sempre.  O Sarney não sai porque o Lula quer enfiar a Dilma no poder, e sem Sarney na Presidência do Senado o esquema pode dar errado.  O Sarney usa o Desembargador Dácio Vieira para calar a imprensa e fica por isso mesmo.  É certo que monstro mede medo, mas é preciso saber que não podemos mais colocá-los em uma urna de votação e deixá-los até o fim de nossa paciência.

Pena que não há ninguém sério e corajoso o suficiente neste País e o povo há muito se acostumou a olhar apenas para o próprio umbigo. O que está acontecendo com a Petrobrás deveria ser alvo de séria investida do Ministério Público e da Polícia Federal. A expulsão da Secretária da Receita Federal e a indicação de um biltre que chegou ao Senado sem um voto sequer para a presidência da CPI da Petrobrás deixariam qualquer homem público sério com as barbas de molho. Algo de muito podre está acontecendo, mas ninguém quer ver e quem tem a coragem de mexer no vespeiro certamente será ferroado como a Secretária da Receita Federal.

Há uns 30 anos atrás circulava uma anedota onde o Presidente brasileiro questionava a necessidade do Paraguai ter um Ministro da Marinha, pois aquele país não é banhado por nenhum oceano, então o Presidente do Paraguai rebate… E qual a necessidade de seu país ter Ministro da Justiça? Fiquei sabendo hoje através da imprensa que desde março deste ano o Senado está funcionando sem o Conselho de Ética.  Ora será que faz alguma diferença?

Se ninguém tem coragem, eu tenho, então vamos lá: Sr. Agaciel Maia, Sr. João Carlos Zoghbi, vocês estão sendo presos; têm o direito de permanecerem calados, têm o direito a um telefonema para avisar seus familiares e tem direito à presença de advogado, tudo que disserem a partir de agora poderá ser usado contra vocês no tribunal.  O relatório da comissão de Sindicância sobre os “atos secretos” ou “atos com negação de publicidade”, já foi entregue ao primeiro-secretário do Senado, Sr. Heráclito Fortes, e o Presidente do Senado Sr. José Sarney (aquele…) já ofereceu a deleção premiada aos servidores do Senado.  A casa caiu.  E mesmo que os três integrantes da comissão tenham feito um pacto com seus comparsas para não divulgar o total de atos encontrados, eu sei que são 666.