Pular navegação

Tag Archives: Sérgio Cabral

A imprensa alardeia que as escolas de samba do Rio de Janeiro tiveram um prejuízo estimado em vinte milhões de reais com o incêndio na cidade do samba. E desde quando Escola de Samba do Rio de Janeiro tem prejuízo? É público e notório a origem deste dinheiro. Quando não é do contribuinte que paga seus impostos e o Governo esbanja e distribui à escolas de samba, é oriundo de doações de bicheiros, ou seja, a fonte é a mesma, já que quem joga no bicho também é contribuinte.  Em um ou dois dias os caixas estão abarrotados novamente, duvidam?

O Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) adquiriu um supercomputador capaz de realizar 258 trilhões de cálculos por segundo, o Supercomputador Tupã está entre os mais poderosos supercomputadores do mundo para previsão de tempo e estudos de mudanças climáticas.  O custo da aquisição foi de cinqüenta milhões de reais. Enquanto isso… Prefeito do Rio de Janeiro Sérgio Cabral contratou os serviços da Fundação Cacique Cobra Coral, a mesma que há anos protege o Rio dos maus humores do tempo e se diz responsável, entre outros feitos, pela lua cheia depois de um dia de chuva, no último réveillon de Copacabana. Um emissário do prefeito Gilberto Kassab, de São Paulo, procurou a Fundação Cacique Cobra Coral – conhecida por usar médiuns para controlar o tempo – a fim de retomar convênio desfeito em setembro.

Eu, particularmente sempre tive a certeza de que a distribuição do pagamento dos royalties sobre a extração de petróleo nas águas territoriais brasileiras deveria ocorrer para todos os Estado da Federação, afinal, Piauí e o Acre fazem parte do Brasil. Não temos águas territoriais do Rio de Janeiro ou do Espírito Santo, mas águas territoriais brasileiras e o petróleo é da União.  Mas o que me deixou boquiaberto, foi ver o Sérgio Cabral, governado do Rio de Janeiro chorar e dizer que se a Emenda Ibsen for aprovada acaba com o Sistema de Saúde do Rio de Janeiro, ora faça-me um favor governador, vá enxugar gelo… A saúde do Rio de Janeiro com os 7 bilhões anuais recebidos por seu Estado está pior do que pau de galinheiro.

Parabéns Rio de Janeiro, parabéns Brasil, parabéns brasileiros que assim como eu, aplaudiram a decisão do Comitê Olímpico Internacional elegendo o Rio de Janeiro como sede das Olimpíadas de 2016.  Mas há um ilustre brasileiro que em toda a comemoração de nossa vitória não foi mencionado e aqui presto a ele a minha sincera e grata homenagem.  Não é Pelé, nem o Paulo Coelho e muito menos o Lula, tampouco os atletas que nos representaram tão bem em Copenhagen, não é o Sérgio Maia, o Prefeito do Rio e nem o Ministro dos Esportes e se você acha que foi é João Havelange esqueça.  O ilustre e desconhecido brasileiro que mais se destacou foi a pessoa que redigiu o discurso que foi lido pelo Lula. Em todos os meios de comunicação o discurso foi elogiado, mas o autor ao menos foi citado.  E, se o autor por acaso for o próprio Lula, permitam me desculpar, eu creio em milagres.